"Amo a vida e espero que cumprida não seja breve, que intensamente seja sentida e leve, até que me leve."

quarta-feira

As flores não

Eu queria fazer tanto
Eu queria um canto só meu
Eu não queria fazer nada
Eu queria um tempo pra pensar quem sou eu

Eu queria uma descida pra me desgovernar
E sofrer as consequências do meu pacto com a ciência sem deus
E de toda a minha certeza, nada ficaria, nem meu corpo, nem meu choro, nem eu

As flores não mudarão de lugar
Nenhuma delas vai me acompanhar
Nenhuma delas é azul como o céu

As cores não mudarão de tom
Nenhuma delas explica o meu som
Nenhuma delas vai me acompanhar

Às vezes bem me lembro, sentado numa escada, sou eu
Num retrato do passado, num sorriso embriagado, morreu
A esperança, antes mesmo que tudo se vá
Provando que após o último suspiro ainda há tempo pra voltar
















Imagem: http://www.sxc.hu/photo/448387


Nenhum comentário:

Postar um comentário