"Amo a vida e espero que cumprida não seja breve, que intensamente seja sentida e leve, até que me leve."

terça-feira

Não gasto e não acabo?

Alguns se fazem esquisitos, outros sofisticados, outros superinteligentes. Eu me faço calado, assustado, ingênuo.
Alguns falam decorado, falam engraçado, falam de improviso. Eu falo o suficiente, o eficiente, e isso pode ser bem menos que um ‘bom dia’.
Alguns se vestem coloridos, outros engomados, outros desinibidos. Eu me visto inotável, imperceptível, quase que invisível.
Alguns riem gargalhos, outros esgoelos, outros infinitos. Eu sorrio, simplesmente. E disfarço.
Alguns correm estabanados, outros pulam desgovernados, outros desfilam a passos largos. Eu caminho objetivamente, calculado.

Eu os observo enquanto brincam, se divertem, se embriagam, se felicitam. E curto minha incompatibilidade, minha anti-sociedade.

Na verdade se trata da minha auto-sociedade.
Me relaciono bem comigo mesmo, com meus pensamentos, sofrimentos, e outros entos.

Afinal, nunca serei como eles. Me faltam pernas, braços e cabeças suficientes para tanto. Por isso me conservo. Não gasto e não acabo.
Não gasto e não acabo.
Não gasto e não acabo?
Não gasto e acabo sozinho.
Gasto e acabo sozinho.
Acabo sozinho.

Bjos bjos!
#tamojunto ?
@pipe_menezes

sexta-feira

Carnaval no outono

As tristezas passaram, se foram. E estou feliz.
É engraçado estar feliz. E raro. Infelizmente.
Avanços profissionais e resultados acadêmicos satisfatórios formam o carro-chefe desse carnaval em mim. Em pleno outono.
Nunca gostei de samba, mas se tocar agora, eu danço!
Por quase sempre achei que a felicidade só existia se caminhasse paralela ao amor.
Eu estava certo.
Mas enxergo outras formas de amar, ou, outras coisas amáveis.

Queria fugir do assunto “amizade”, mas é inevitável nesse momento.

Certas pessoas fazem com que momentos simples se eternizem, e tenho conhecido algumas que possuem esse “aroma” de eternidade.
É claro que o grupo dos cinco – aquele com cabeça, braços e pernas, onde ora um é cabeça, ora é braço, ora é perna, em ritmo fluente – é incontestavelmente aromático, mas noto que há outras flores exalando empatia, e simpatia.
Os ‘tapinhas’ nas costas ao me parabenizar tiveram força exagerada, mas senti sinceridade equivalente. E talvez os recortes da realidade não tenham ficado suficientemente bons, mas garanto que um deles está divertido, positivo? Obrigado por confiar a mim um favor.
E... cara, eu não quero te matar. Talvez sim, e me matar também. De rir. É só olhar, e é dada a largargalhada.


-Touch!

O trio de 18 me orgulhou.

Elas descalçaram o allstar e calçaram a responsabilidade de expor nossos pensamentos mantados em cor creme.

E o cara que trocou as linhas horizontais rubro-negras pelas verticais em tons celestiais... ah!, esse dispensa comentários. Trajou-se de decisão e flexibilidade.

E a conclusão não foi minha. Foi daquela tratada por mais áspera. Situação irônica? Parabéns pelo nada grosseiro e todo competente desfecho.


Ter por perto pessoas que te fazem bem, é bom. Fazer bem às pessoas que estão por perto, também. Ter as duas sensações simultaneamente é amável.

Obrigado por me fazerem sorrir!


Bjos bjos!
#tamojunto
@_fe_menezes