"Amo a vida e espero que cumprida não seja breve, que intensamente seja sentida e leve, até que me leve."

quarta-feira

Olhei no espelho

Olhei no espelho e me vi com cara de cansaço.
Olhei cansado no espelho e me vi com cara de trabalho.
Olhei trabalho no espelho e me vi com cara de palhaço.
Olhei palhaço no espelho e me vi com cara de político.
Olhei político no espelho e me vi com cara mentira.
Olhei mentira no espelho e me vi com cara de honestidade.
Olhei honesto no espelho e me vi com cara de menino.
Olhei menino no espelho e me vi com cara de herói.
Olhei herói no espelho e me vi com cara de justiça.
Olhei justiça no espelho e me vi com cara de vingança.
Olhei vingança no espelho e me vi com cara de maldade.
Olhei maldade no espelho e me vi com cara de defesa.
Olhei defesa no espelho e me vi com cara de medo.
Olhei medo no espelho e me vi com cara de piedade.
Olhei piedoso no espelho e me vi com cara de empatia.
Olhei empático no espelho e me vi com cara de humano.
O ser humano nunca é, por todo o tempo, a mesma pessoa.
Fonte: http://bit.ly/sz0vdn


quinta-feira

De repente: melhor

Fonte: http://bit.ly/uhVNsG
Me sinto muito melhor agora.

E isso não tem nada a ver com a chuva forte que cai lá fora. Muito menos com a TV ligada para me servir de companhia. Tem a ver com como eu me vejo, com como eu vejo o resto do mundo, e com como eu me vejo vendo o resto do mundo.

Me vejo melhor.

E isso não tem a ver com a vitória do meu time ontem, muito menos com o meu medo de que ele perca a próxima partida. Demorei 23 anos e quase nove meses para descobrir esse botãozinho, mas não me culpo. Eu mesmo tenho autoridade suficiente para me desculpar. O painel de controle da vida é trilhões de vezes mais complicado do que o amontoado de teclas e alavancas da direção de um avião.

Foi algo parecido com ser um jogador de rugby, heterossexual, sofrer um AVC, e virar um cabeleireiro gay.
Mas a semelhança entre os casos é limitada à instantaneidade dos acontecimentos.
De repente tudo fez sentido e eu me arrependi de um bocado de atitudes.

Foi como um piscar de olhos, um estalar de dedos, um despertar do sono, um acordar do pesadelo.
Foi como um UFA bem grandão, como quebrar a grade da prisão.
Como a libertação dos escravos pela Princesa Isabel.
Como uma defesa de pênalti do goleiro Taffarel, na final da Copa de 94 contra a Itália.
Foi como alimentar uma família na Somália.

Vejo o mundo melhor. Me vejo melhor no mundo. Me vejo num mundo melhor.


--------------------------------------------------------------------------------------------------------

Um salve para a colega Amanda Garcia e seu tweet mágico: "Onde há luz, há sombra. Pra onde você quer olhar?"

sábado

Quando eu tiver um filho...

Quando eu tiver um filho tudo o que é meu será dele. Meu carro será dele, minha casa será dele, meus olhares serão dele, meu sorriso, meu carinho, meu coração, minha família, minha vida. Mas, mais que isso, a vida dele será dele.

Fonte: http://bit.ly/voo3QS
Quando eu tiver um filho vou ensiná-lo a jogar futebol sem medo de ralar os joelhos. Vou ensiná-lo a chutar com a perna esquerda – canhotos são mais habilidosos, pelo menos eu acho. Vou ensiná-lo a torcer fervorosamente pelo meu time, vou vesti-lo com o manto alvinegro, vou levá-lo ao estádio. Mesmo que com sete ou oito anos ele mude para o time rival, para o time da moda, ou para o time da mãe.

Bicicleta, vídeo-game, ‘piquesconde’, bolinhas de gude, futebol de botão... Vou ensinar tudo o que eu souber e o que eu não souber.

Vou ensiná-lo a ser rock’n’roll. Vai tocar guitarra, violão, bateria... E se, depois, ele preferir o bandolim e o pandeiro de couro, tenho certeza que fará a melhor combinação de sons harmônicos e melódicos de todo o mundo, ao menos para mim. Eu sambarei ao som do meu filho.

Quando eu tiver um filho vou ensiná-lo a andar, vou deixá-lo cair, e mostrar que nem sempre isso é ruim. “Há males que vêm para o bem”, diz o ditado. Vou ensiná-lo a se levantar, e se ele não conseguir, eu mesmo o levantarei, o carregarei, até onde minhas pernas e meus braços aguentarem.

Quando eu tiver um filho o darei tudo o que precisar... Quando ele precisar de um abraço, eu darei. E se ele precisar dos meus abraços, eu darei. Se ele precisar de braços eu darei os meus. Darei minhas pernas, minha cabeça, todos os meus órgãos. Hoje mesmo eu daria minha vida por ele.

Só não darei minhas tristezas. Não transferirei meus traumas, minhas deficiências. Não deixarei que ele veja minhas cicatrizes e não farei as mesmas marcas nele.

Eu o deixarei viver, sorrir, correr, pular, cantar e deixar o quarto ao seu próprio modo. Vou deixar que ele tenha as próprias escolhas.

Eu também o deixarei partir, se assim quiser. Mas nunca o direi para ir. Nunca o direi para ir. Nunca o direi para ir. Nunca o direi para ir. Nunca o direi para ir. Nunca o direi para ir. Nunca o direi para ir. Dói muito mais do que ralar os joelhos.

terça-feira

O Risos e Prantos voltou!

fonte: http://30.media.tumblr.com/tumblr_lhrew1myM41qg9760o1_500.jpg

O Risos e Prantos voltou.

Voltou porque não é possível viver sem sorrir e chorar.

Voltou porque desde o nascimento a lágrima está presente no choro da criança, e o sorriso na alegria da mãe. O choro na emoção da mãe, e o sorriso no orgulho do pai.

Voltou porque naquele primeiro dia de aula a mãe chora pelos instantes longe do filho, que sorri por chegar ao tão esperado início e chora ao ver que a mãe se foi, que sorri por ver que o filho está crescendo.

As lágrimas estão presentes na doença, na dor. Os risos na cura, na superação.

O choro está presente na despedida, o sorriso também: por perceber o quanto quem foi te fazia bem.

Em cada início, em cada fim, em cada momento, em cada tormento, em cada sentimento, cumprimento, casamento, ferimento, campeonato de futebol...

Lágrimas e sorrisos marcam as lembranças, repare bem! Conte quantas coisas sua memória guarda que não haja um dos dois... Zero ou nenhuma?

Risos e prantos não terminam. Nem que a vida chegue ao fim.

Risos e prantos se casaram, e no altar juraram: “Na saúde e na doença, na riqueza e na pobreza, e nem a morte nos separa!”.


A poesia e o desafogo

A poesia

Eu poderia ter continuado naquele primeiro emprego, naquele primeiro curso daquela primeira escola.
Eu poderia ter continuado naquela primeira casa, naquela primeira rua, com aquela primeira companhia.
Eu poderia ter continuado naquela primeira banda, naquela primeira guitarra, com aquele primeiro sonho.
Eu poderia ter continuado com aquelas mesmas roupas, aquele mesmo penteado, aquele mesmo estilo.
Eu poderia ter continuado naquele mesmo ritmo, naquele mesmo íntimo, com o mesmo ímpeto.
Eu poderia ter continuado com os mesmos amigos, pelos mesmos caminhos, e os mesmos desafetos.

Eu poderia ter parado no tempo.

Mas não tive medo de mudar, nem de enfrentar as conseqüências.
Não tive medo de assumir, nem de lidar com a indiferença.
Não tive medo de agir, de reagir, nem das ofensas que ouvi em gritarias.

To mudando de novo e pode parecer que to abandonando o ringue, jogando a toalha, mas não!
Só to tomando meu rumo, de uma vez por todas e meu egoísmo agora existe, não é ilusão!
Se pareço fracassado, ingrato ou descarado, não sei, não me importo mais. Vou em busca de paz!


O desafogo 

Apontar as minhas falhas é fácil, cometo tantas. Seus dedos cansariam, evite.
Quero ver me ajudar a resolver os problemas, ou se propor a fazer o possível.
Alguém aí? Todos me abandonaram...
Quase todos...
Restaram duas.
Uma disse: “Se eu pudesse resolveria tudo pra te ver bem.”
A outra disse: “Queria te tirar de tudo isso.”
Isso, só elas fizeram. Uma tem certa obrigação, outra não.

Ainda tenho motivos pra sorrir.
Obrigado por existirem.




Um auto-salve hoje! To precisando.

Bjos bjos!
#tamojunto
@pipe_menezes

segunda-feira

Não exista, viva!


A gente vive lamentando o passado, planejando o futuro e esquecemos de viver.
A gente vive admirando retratos, temendo a velhice e deixamos de olhar nos olhos.
A gente vive uma nostalgia constante, quimeras distantes... E o presente? E o instante?
A gente vive fugindo dos traumas, buscando respostas e ignoramos oportunidades.

A gente tem que viver o agora, o presente é agora, se piscar já passou.
A gente tem que admirar um ao outro, o carinho, o esforço, o sentido é o bem.
A gente tem que esquecer o que foi ruim, e aprender com o que foi bom pra fazer mais uma vez.
A gente tem sim que sonhar, é verdade! Mas realizar é prioridade. Não se deixe esquecer...

Não hesite, haja!
Não espere, faça!
Não exista, viva!



"Viver é melhor que sonhar..." (Belchior)


__________________________________________________________________

Um salve para os Macucos, para as minhas irmãs lindas e para a galera do Jornal, que fizeram meu final de semana ser vivo.


Bjos bjos!
#tamojunto
@pipe_menezes

A prosa rimada dos conselhos do meu avô

Abra a porta do carro pra ela, rapaz! Seja mais gentil. E não se importe com os olhares alheios, estúpidos. Quem não for romântico que se inverta! E se converta!
Poucos sabem o quanto é bom fazer com que olhos sorriam a miúdos gestos. 
E não se importe em parecer um moço cortês do meio do século passado. Ou do início, ou sei de lá quando. 
Esse calor que você sente no peito, e esconde, e às vezes cospe com essa sua forma brutal de amar, deve ser soprado suavemente, ao pé do ouvido.
E se te tratarem por afeminado, por antiquado, por ultrapassado... ignore! Olhe ao lado! Uma mulher feliz não é pra qualquer um.

Mas quando ela quiser um homem brabo, não fuja do fardo, rapaz! Homem bão, tudo o que quer, faz. Defenda, e se precisar, ofenda...  quem fizer algo contra a moça - ou a mãe do cabra, se a pobre senhora não estiver por perto.
Mostre seu lado bom sem esconder seu lado mau. E seja um pouco cara de pau, com sutileza, pra não constranger. 

E quanto as suas fraquezas... não esconda, mas também não as declame! Deixe transparecer aos poucos, afinal ninguém aqui é louco... de querer ser perfeito.
Acaricie, toque, abrace, beije e proteja. Escreva e cante, mesmo que desafinado, mesmo que desajeitado, mesmo que embriagado.
E se ela pedir mais de você... ah, meu filho... não seja besta de não querer.
Só não esqueça o principal: respeito é primordial.

Flores... chocolate...
Não precisa ser o mais caro, não. Elas só buscam o luxo se não tiverem atenção.

Assim você será feliz também. Uma mulher tratada assim só te fará bem.


------------------------------------

Um salve para o avô que eu não tive.

Bjos bjos
#tamojunto

terça-feira

Não gasto e não acabo?

Alguns se fazem esquisitos, outros sofisticados, outros superinteligentes. Eu me faço calado, assustado, ingênuo.
Alguns falam decorado, falam engraçado, falam de improviso. Eu falo o suficiente, o eficiente, e isso pode ser bem menos que um ‘bom dia’.
Alguns se vestem coloridos, outros engomados, outros desinibidos. Eu me visto inotável, imperceptível, quase que invisível.
Alguns riem gargalhos, outros esgoelos, outros infinitos. Eu sorrio, simplesmente. E disfarço.
Alguns correm estabanados, outros pulam desgovernados, outros desfilam a passos largos. Eu caminho objetivamente, calculado.

Eu os observo enquanto brincam, se divertem, se embriagam, se felicitam. E curto minha incompatibilidade, minha anti-sociedade.

Na verdade se trata da minha auto-sociedade.
Me relaciono bem comigo mesmo, com meus pensamentos, sofrimentos, e outros entos.

Afinal, nunca serei como eles. Me faltam pernas, braços e cabeças suficientes para tanto. Por isso me conservo. Não gasto e não acabo.
Não gasto e não acabo.
Não gasto e não acabo?
Não gasto e acabo sozinho.
Gasto e acabo sozinho.
Acabo sozinho.

Bjos bjos!
#tamojunto ?
@pipe_menezes

sexta-feira

Carnaval no outono

As tristezas passaram, se foram. E estou feliz.
É engraçado estar feliz. E raro. Infelizmente.
Avanços profissionais e resultados acadêmicos satisfatórios formam o carro-chefe desse carnaval em mim. Em pleno outono.
Nunca gostei de samba, mas se tocar agora, eu danço!
Por quase sempre achei que a felicidade só existia se caminhasse paralela ao amor.
Eu estava certo.
Mas enxergo outras formas de amar, ou, outras coisas amáveis.

Queria fugir do assunto “amizade”, mas é inevitável nesse momento.

Certas pessoas fazem com que momentos simples se eternizem, e tenho conhecido algumas que possuem esse “aroma” de eternidade.
É claro que o grupo dos cinco – aquele com cabeça, braços e pernas, onde ora um é cabeça, ora é braço, ora é perna, em ritmo fluente – é incontestavelmente aromático, mas noto que há outras flores exalando empatia, e simpatia.
Os ‘tapinhas’ nas costas ao me parabenizar tiveram força exagerada, mas senti sinceridade equivalente. E talvez os recortes da realidade não tenham ficado suficientemente bons, mas garanto que um deles está divertido, positivo? Obrigado por confiar a mim um favor.
E... cara, eu não quero te matar. Talvez sim, e me matar também. De rir. É só olhar, e é dada a largargalhada.


-Touch!

O trio de 18 me orgulhou.

Elas descalçaram o allstar e calçaram a responsabilidade de expor nossos pensamentos mantados em cor creme.

E o cara que trocou as linhas horizontais rubro-negras pelas verticais em tons celestiais... ah!, esse dispensa comentários. Trajou-se de decisão e flexibilidade.

E a conclusão não foi minha. Foi daquela tratada por mais áspera. Situação irônica? Parabéns pelo nada grosseiro e todo competente desfecho.


Ter por perto pessoas que te fazem bem, é bom. Fazer bem às pessoas que estão por perto, também. Ter as duas sensações simultaneamente é amável.

Obrigado por me fazerem sorrir!


Bjos bjos!
#tamojunto
@_fe_menezes

quinta-feira

Ideias desvairadas

Pensamentos virados de ponta-cabeça
Sentimentos violados, e em troca, tristeza
Ferimento curado sangra, não seca
Seca a boca de medo, e cega
E se não enxerga mais a vida
É porque se abriga em despedida
Se o sentimento de culpa paralisa
Nem o perdão mentido nega

Se tudo o que julgou em vão foi mesmo em vão
Se não fez sentido...
Então não adianta dizer que foi esquecido
Não faz o tempo voltar, não faz apagar
A lua não se esquece de girar em torno e a Terra girar em seu retorno
E voltar ao mesmo ponto, ao mesmo lugar

Ideias desvairadas despontam da cabeça
Emoções desviradas desabrocham tristeza
O corte costurado rompe, não fecha
Trava a língua de medo, encerra.
__________________________________________________________________


Um salve pra quem é ou não é alguma coisa.


Bjos bjos!
#tamojunto
@__felipemenezes

Por que raios isso deve ter um título?

Agora posso rasgar o verbo. Já me livrei de você.
Foi mais rápido do que imaginei, e não sei até quando vai durar. Talvez até o próximo ‘oi’, mas não importa.
Eu vivo o momento, o presente. Sempre fui assim. E não me importo com o que dizem. Podem me julgar à vontade. Afinal, quem não faz isso? Claro, o hipócrita não faz. 

Não poupo dinheiro. Penso o mínimo no futuro. Inconseqüente? Sim, com orgulho! Aprendi com a vida. Afinal, nada mais inconseqüente do que ela, que vive à beira da morte.
Entendeu o raciocínio?
A fronteira entre a vida e a morte é tão estreita que chega a ser uma linha imaginária. Arriscado viver, não?!

Também não poupo mais palavras. Falo o que penso, quando penso, se é que penso. Quem vai pagar por isso? Eu, talvez. Ou mais pessoas.
Sem problemas, pago por atitudes que não foram minhas. Pago por atitudes dos meus chefes, dos meus pais, dos meus avós, dos políticos que eu tanto amo, das mães deles que muito provavelmente falharam na construção do caráter desses grandes filhos da p... pátria. Sofro ou me beneficio em consequência das atitudes de uma porrada de gente. Tenho créditos.

Caiu a minha máscara. Não, não caiu. Eu mesmo a retirei. Cansei de bancar o bonzinho, o certinho, o perfeito. Chega! Eu sou eu e pronto. Não sou você, nem como você quer que eu seja, nem como ninguém espera que eu seja.

E por favor, não me diga o que fazer.

 Avisem aos filósofos mortos para que não tentem me explicar a diferença entre dedução e indução, porque eu não to nem aí pra isso. 


Sem beijos hoje.
@__felipemenezes

sexta-feira

GRITE!

Não fique em silêncio se eles mandarem
Não feche seus olhos, não pare seu carro
Não se finja de surdo, olhe o mundo todo a sua volta
Não deixe que eles trilhem seu caminho
Não aceite caminhar sobre espinhos
A vida é bem melhor do que podemos pensar
A flor só cai ao chão quando o outono chegar

Eles querem te alienar, te escravizar, te seduzir, te hipnotizar
Rasgue agora seu peito a chorar
Pra sua voz se eternizar...

Grite, grite o mais alto que puder
Não tranque na garganta seus sentimentos
Não esconda seus pensamentos em vão

________________________________________

Letra de música em protesto à manipulação exercida pelo governo sobre o nosso povo, e a favor da liberdade de expressão e da verdadeira democracia.
Não existe liberdade e consciência de escolha em meio a tanta desigualdade.
Um povo sem cultura e sem discernimento é facilmente conduzido conforme as vontades deles.

Pense nisso e não siga a seta, GRITE!

terça-feira

Paciência

É melhor recolher os retratos e talvez não mais cantar as canções, pelo menos por enquanto.
Não mais revelar meus poemas nutridos de amor e arrependimento, provisoriamente.
E peço-lhes que os apaguem da memória, por um tempo.
Não devo me precipitar. Pois a vida pode ser um precipício. Um abismo infinitamente curto. Contraditório.
Esqueça! As oportunidades não voltam. O tempo não anda para trás.
Este entusiasmo saudosista, nostalgicamente induzido, é vão, é ilusão.

Aprendi que “a pressa é inimiga da perfeição”. Inútil. Gostaria de conhecer a melhor amiga dela. E aprender a ser perfeito.
Os velhos ditados também dizem que “o mundo da voltas”, e que “tudo pode acontecer”. Mas se contradizem em “um raio não cai duas vezes no mesmo lugar”. Não confio ao menos que tenha base científica. E também pouco me importa os velhos ditados populares. Quem dita as regras aqui e agora é a paciência.



__________________________________________________________________

Um grande salve para os novos, antigos, frequentes, possíveis e improváveis visitantes do Blog.
É muito bom poder compartilhar meus sentimentos com vocês e ter o retorno em comentários postados aqui, em redes sociais e feitos pessoalmente.

Um beijo pra minha mãe, pro meu pai e especialmente pra você!


#tamojunto
#FamíliaEvolução
#Macucos
#Metôlocos
@__felipemenezes

sexta-feira

Desabafo do dia das mães

Nasci em seu 17º outono. E em meu 17º era ela quem precisava dos meus cuidados. Precoce inversão de papeis. Trinta e quatro. Dependente de mim?

Não se tratava de dependência física, e sim psíquica, emocional. Minha presença, minhas palavras, minhas atitudes. O título de “o filho que eu mais amo”, a essas alturas, era uma cruz pesada demais.

Fui forte. Abandonei sonhos, desperdicei oportunidades, caminhei para trás. Mas aquela responsabilidade que eu não queria ter era minha obrigação. Fugir e até mesmo me matar eram ideias que circulavam em mim com certa frequência, mas por alguma razão eu estava ali. Seria insano abortar.

Abandonei minha guitarra e a livrei de duas tentativas de suicídio. Apertar sua garganta tal qual um enforcamento e forçar seu abdômen para que expelisse todos os comprimidos ingeridos não foi tarefa fácil, agi por instinto.

Também não foi fácil deixar todos os meus compromissos para ir todas as noites ao hospital. E não era nenhuma honra que ela aceitasse apenas a minha visita.

Às vezes sinto-me um tanto quanto egoísta, por entrar em um conflito interno sempre que abro mão de mim, por me desentender comigo quando deixo a minha vida de lado. Sacrifício.

Ainda guardo com carinho as cartas que me escreveu dizendo que sou sua "razão de viver".

Queria ter aproveitado melhor enquanto ela tinha plena saúde. Queria ter abraçado mais, e jogado menos vídeo-game. Queria ter beijado mais e ter ficado menos tempo na rua. Queria ter olhado mais aqueles olhos verdes como os meus, antes que os meus se acinzentassem de dor. Queria ter elogiado mais e talvez até estudado menos. Queria ter feito mais manha para receber mais carinho, e deveria ter mamado até os dez anos. Se eu tivesse passado menos tempo decorando os nomes dos craques de futebol poderia ter ajudado a preparar a macarronada aos domingos.

São detalhes que passam e não imaginamos o quanto fará falta. Mas não preciso me lamentar, minha mãe não morreu, ela apenas compreende o mundo de uma forma diferente.
No fundo, tenho muito orgulho de cuidar dela como uma filha.
Assim como ela, fui mãe aos dezessete anos. A vida quis.

Então FELIZ DIA DAS MÃES, para ela e para mim.





Um salve, mamães!

Bjos bjos
#tamojunto
@__felipemenezes

terça-feira

JISTIÇA HIPÓCRITA


Os estado-unidenses matam Bin Laden. Comemoram. E agora temem novos ataques, estão com medinho. Que lógica isso tem?

Meus queridos, mais de seis mil soldados americanos morreram em ‘combate’ no Oriente Médio, e muitos mais foram os inocentes mortos em meio aos conflitos. É justo com essas pessoas e suas famílias?

A justiça burra e hipócrita compreende apenas a vingança, e esquece as três etapas por quais um criminoso deve passar: prisão, julgamento e condenação. Essa é a justiça segundo as leis.

Longe de mim defender um terrorista, sendo assim, não devo estar do lado dos que mataram Osama, pois eles também são. Igualaram-se a ele. Deveriam ser presos, julgados e condenados.

Chegará um dia em que restará uma só nação nesse mundo, e mais tarde, uma só família, e mais ainda, um só homem. Pois o ser humano não sabe respeitar suas próprias leis, não sabe praticá-las, e desconhece totalmente o perdão, o que para mim é a lógica que falta.

Parabéns aos heróis da vingança, pseudo-donos do mundo, e especialmente ao marqueteiro Obama, que agora vai pendurar na parede a cabeça de Osama e assim garantir sua reeleição.



_________________________________________________________________________________

Um grande salve para todos os imperadores da injustiça e da miséria espalhados pelo mundo, que sentados em seus tronos vendem nossas almas. Amo vocês!

Felipe Menezes

segunda-feira

Outros olhos

Caminhando sob a luz do sol
Contando os passos descalços no chão
Lembrando meus erros do passado
Que não passarão
Como um pássaro ferido
Passo a passo a se recuperar
Peça a peça construindo a vida
Peço aos céus a passagem pra lá...

Queria poder apagar meu passado, queimar os retratos, varrer as lembranças
Queria que o mundo me visse com outros olhos
E que os olhares não fossem inverno
Que as palavras não fossem inferno, fossem amor.





_______________________________________________________________

Notei que é a segunda vez que uso uma comparação com "pássaro".
Não gosto de repetições, mas psicografei dessa forma, não tenho culpa.

Sendo assim, dessa vez o salve vai para algumas queridas aves: Piu-Piu, Frangolino, Papa-Léguas, Pica-Pau, Pintinho Amarelinho do Gugu, Falcão(O Rappa), Falcão(aquele estranho com o girassol no peito), Falcão(jogador de futsal), Falcão(técnico de futebol), Ganso(jogador do Santos), Pato(jogador do Milan), Patolino, Pato Donald, Tio Patinhas, Professor Pardal, Peninha, Gaviões da Fiel, Neguinho da Beija-flor, Zeca Urubu, Zé Carioca, Chicken Little, Louro José, Faísca e Fumaça, Garrincha, Seu Perú, entre outros.


Bjos bjos
#tamojunto
@__felipemenezes

sábado

Meu abrigo

Mais uma vez volto a te encontrar
Você vem chegando mais perto pra me abraçar
Estou em casa, em meu abrigo, meu lugar
Pra outra vez fugir do medo e em seus braços recuperar a felicidade
Não quero mais voar sem rumo, cair no mundo
E destruir um sonho lindo, o amor mais puro entre você e eu
A minha vida não é nada, é uma estrada sem chegada
Meu horizonte é você
Eu voltei, não quero mais fugir
Levantei, não me deixe cair
Não desisti do teu amor...

quarta-feira

Apaguei

Acordei inspirado, mas subitamente as ideias sumiram
Ironicamente se contraíram, se esconderam
Acordei suspirado por um sonho aflitivo
Um incômodo auditivo, um tormento
Acordei entusiasmado pra falar com o mundo
Mas me percebi mudo, ou no mínimo afônico
Acordei musicado por tons divertidos
Sons coloridos que logo se foram

Acordei com destinos que ao menos se abriram e já se fecharam
Acordei com instintos que me destruíram, arruinaram
Acordei com o fogo de poucos instantes, embalado
Acordei desamparado
Acordei desesperado
Acordei desalmado
Acordei mal amado
Acordei atrasado
Acordei armado
E apaguei.


________________________________________________________________________________

Hoje o salve vai para Adolf Hitler, Kurt Cobain, Vicent Van Gogh, Santos Dumont, Getúlio Vargas, Cleópatra, Nero, Judas Iscariotes e o carinha lá da minha rua que pulou da laje com a corda no pescoço. Coitado.

Bjos bjos!
#tamojunto
@__felipemenezes

Nosso quintal

É só me sentar com eles que volto a ser criança. Dá vontade de andar de bicicleta, brincar de balão d’água, ralar o joelho no asfalto, fazer guerra de mamona.

É sempre uma conversa descontraída, um papo dividido, democrático. Todos são iguais e têm o mesmo valor, apesar das diferenças, peculiaridades.

Há quem faça o tipo quieto e observador, absorve bem as ideias, comenta só o necessário, concorda ou discorda. Há quem faça o tipo tirador de sarro, piadinhas improvisadas. No fim todos caem às gargalhadas.

Falamos de futebol, de trabalho, de estudos, de sonhos, de amores.

É na calçada que a gente relembra a vida, pois a rua era o nosso quintal. Mais que isso, era nosso palco, nosso estádio.

Nossas pegadas ainda estão ali, nossas marcas. Dá pra ver as sombras da correria... de lá pra cá, daqui pra lá... E se fechar os olhos posso ouvir nossa alegria, nossa bagunça, as vozes mais agudas, mas um tanto quanto inconfundíveis.

Éramos nós, era tudo nosso.

Quase morro de saudade...

Todos os dias, em cada passo em nosso estádio, sinto nossa infância. Me sinto aos sete anos, aos oito, aos nove... Volto aos mais irresponsáveis e saborosos anos da minha vida. E mesmo que sozinho em nosso palco, nos ovaciono, nos aplaudo, nos idolatro. Porque construímos muito mais do que imaginamos. Construímos algo muito maior que o maior edifício do mundo, muito maior que a muralha da China, maior até que a própria China, maior que o mundo: a verdadeira amizade.

O lema é “Nascemos Juntos, Vivemos Juntos”, mesmo que distantes. E podem ter certeza: quando morrermos, brincaremos novamente juntos em um novo quintal.

Um salve pra Família Evolução.

terça-feira

MAIS OU MENOS EU

Eu queria ser mais simpático, mais descolado, mais atlético, mais estético, mais ético, mais político, mais crítico, mais bonito, mais culto, mais engraçado, mais livre, mais sortudo, mais disciplinado.

Eu queria ser menos estúpido, menos incoerente, menos desventurado, menos feio, menos desformatado, menos cético, menos coloquial, menos pobre, menos sensível, menos ansioso, menos apavorado.

Eu queria ser mais rico, mais social, mais representativo, mais racional, mais radical, mais corajoso, mais erudito, mais popular.

Eu queria ser menos bobo, menos tolo, menos sentimental, menos pessimista, menos deprimido, menos imprudente, menos ilegal.

Eu queria ser mais satisfeito e menos exigente.
Eu queria ser mais ou menos eu.



sábado

Vazio

Eu não sei o que pode acontecer
Mas eu vou me entregar todo a você
Vou fechar os meus olhos e saltar
No infinito escondido em seu olhar
Me livrar desse mundo e curtir
Um sentimento profundo e puro em mim
Um sabor doce e a sensação
De sorrir e chorar de emoção

A cada passo em sua direção
Minhas pernas se firmam e meu coração
Se derrama inteiro ao te encontrar
Pra um momento intenso eternizar
E jamais da memória apagará
Todo o tempo ao seu lado, em meu lugar
Como um pássaro sem poder voar
Sou vazio se não puder te amar

...


sexta-feira

Sala Vermelha




Não se dispara diante da benção do desabafo do inocente

Não intolere, não leve, se cegue da injustiça, se negue

Confusão entre mundos distintos, entre muitos espíritos, bem e o mal

Não sabe se é cristo, calisto, distúrbio, loucura, mentira ou real


O ferro oco injetou na cabeça de doze futuros o fim, o tchau

Da sala vermelha os gritos ecoam, permeiam em nosso quintal

Do Realengo aos cantos do mundo, as lágrimas atravessaram o céu

Estilhou o afeto, insulto, inquieto, friamente cruel


Restou a saudade... restou...

quinta-feira

IRRITADO!!!



O trânsito me irrita.
Na verdade o trânsito é o que mais me irrita.
Afinal, o calor me irrita também. Me deixa suado, e suor me irrita.
Mas não dá pra escolher entre calor e frio.
Primeiro, porque não tenho esse poder.
Segundo, porque o frio me irrita também. Os lábios ressecam, e isso me irrita muito.
Pior é quando chove, fico irritado! A chuva me molha, e ficar molhado me irrita.
O sol me irrita também. Queima a pele, me deixa vermelho, ofusca as vistas... muito irritante!
A lua não me irrita, a não ser quando está crescente ou minguante. Cheia não me incomoda, apenas irrita.
Pássaros me irritam.
Cachorros também.
Gatos não me irritariam se não tivessem tanto pêlo, tanto bigode, tanto miado, tanto jeito de gato. Mas irritam.
Acho que todos os animais me irritam.
Acho que tudo me irrita.
O nada também me irrita.
Refiro-me ao vazio, ao tédio, ao ócio. Isso tudo é muito irritante.
Só não é pior do que ter muitas coisas a fazer.
E multidão, então? IRRITANTÍSSIMO!
Quando cantam ou gritam a mesma coisa é pior ainda.
Me lembra coral, e coral é superirritante! Várias vozes cantando a mesma coisa... pra que?
Uma já é irritante o bastante! Pior ainda se for a minha... muito iritante!!!!
Só não é pior do que meu rosto, minhas expressões, meus cabelos e meu corpo todo!!!
Cara, quanta irritância! Eu sou muito irritante...
Que Deus me livre de mim mesmo antes que eu me irrite com ele também.