"Amo a vida e espero que cumprida não seja breve, que intensamente seja sentida e leve, até que me leve."

quinta-feira

AMIZADE


Olá ilustres tripulantes,


Para estrear o blog "Risos e Prantos" escolhi um tema que irá despetrificar vossos insensíveis corações e descongestionar vossas vias lacrimais: AMIZADE.


Amigos surgem em nossas vidas das mais inesperadas, mais incríveis maneiras.
Talvez aquele cara que tirou de você a garota mais linda da escola, ou aquela enfermeira miserável que penetrou uma agulha enorme em sua nádega preferida, possam no futuro ter grande importância em sua vidinha desprezível. =)


Portanto, não se tranque em seu mundinho imundo e inútil, dê uma oportunidade àquele cara do fundão da sala que tem uma péssima pontaria e acaba acertando todas as bolinhas de papel em sua enorme e piolhenta caixa craniana, ou até mesmo àquele "nerd" que veste as calças na altura dos ombros, engraxa seus sapatos cor de abóbora todos os dias, tem 1598874456799° de miopia e mesmo assim consegue fazer todas as tarefas muito, mas muitíssimo mais rápido do que você, ou ao seu grande companheiro de trabalho que entrega ao chefe todos os seus "cochilos espertos" no cantinho do banheiro. Talvez, lá no fundo, eles sejam boas pessoas, e assim seus defeitos nojentos tornam-se irrelevantes.(eu acho)


"Os amigos não devem ser adultos chatos, devem ser metade bobeira e metade seriedade, metade infância e metade velhice, metade tempestade e metade calmaria, metade alma e metade corpo, devem ser metade comum e metade surpreendente, metade ensino e metade aprendizado, metade loucura e metade sanidade, metade prantos e metade risos(...), prantos para dividir e risos para compartilhar.

Amigos, em hipótese alguma, devem ser normais, porque "normalidade" é uma grande e imbecíl ilusão, e amigos não, amigos são realidade e eternidade."




Amigos, recebam esse texto como uma leal, modesta e benevolente homenagem,
mas não se acostumem!
Porque o que vem por aí...


Tenham uma boa viagem!
Com amor, ternura, simpatia, dedicação e uma boa dose de falsidade,
Felipe Menezes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário